Um momento mágico: Águas de Março

Um momento histórico e inesquecível: o encontro de Elis Regina e Tom Jobim, interpretando Águas de Março, uma das mais geniais criações de nosso maestro soberano.

Consta que a música nasceu em março de 1972, em São José do Vale do Rio Preto, no interior do estado do Rio de Janeiro, onde Tom costumava passar os fins de semana. Segundo Helena Jobim, no livro Um Homem Iluminado, ele trabalhava obsessivamente em Matita Perê, quando subitamente surgiu um tema novo. E foi em uma folha de papel de embrulhar pão que a ideia inicial da música foi registrada.

A primeira interpretação de “Águas de Março” chegou ao público através da série “Disco de Bolso”, elaborada pelo também compositor Sérgio Ricardo, que criou o projeto “Disco de Bolso” que era encartado no jornal O Pasquim, vendido em bancas de jornal.

A proposta era que um dos lados do disco – um compacto simples – teria a música de um artista consagrado e no outro, um estreante. Assim, em maio de 1972, surgiu o primeiro “Disco de Bolso”, com “Águas de Março” num lado, com a interpretação do próprio Tom Jobim, e “Agnus Sei”, dos então ilustres desconhecidos João Bosco e Aldir Blanc, no lado B.

Há 110 anos nascia Lamartine Babo

Agência Brasil

Compositor de marchinhas de carnaval e dos hinos de alguns dos grandes times, suas criações ainda fazem todo o Brasil cantar. Lamartine Babo, nasceu no Rio de Janeiro no dia 10 de janeiro de 1904 e faleceu em junho de 1963 aos 59 anos.