Home

Data Atual
Hora


Jan17

Salão traz para São Paulo mostra de artistas que estão fora das galerias

E-mail Imprimir PDF

Daniel Mello
Agência Brasil

Em sua oitava edição, o Salão dos Artistas Sem Galeria apresenta o trabalho de dez artistas sem representação comercial na capital paulista. A mostra ocorre nas galerias Sancovsky e Zipper, na zona oeste da cidade. Os trabalhos serão também mostrados no Rio de Janeiro, em Goiás e Minas Gerais.

“É uma seleção bastante eclética. Tem três pintores clássicos que trabalham com óleo, acrílico sobre tela. Tem artistas multifacetários, que trabalham com múltiplas linguagens, com colagens, vídeos, fotografia”, disse o organizador da exposição Celso Fioravante.

A ideia da mostra surgiu a partir do trabalho do Mapa das Artes, publicação impressa e digital sobre artes plásticas. “Comecei a sentir falta de um produto que desse visibilidade para essa grande massa de artistas que não tem galeria. Tendo ou não galeria, são os artistas os grandes responsáveis pela existência do Mapa das Artes, site ou impresso”, afirma Fioravante sobre a publicação que é editada há 16 anos.

A busca por artistas que estão fora das galerias não significa, segundo o organizador, que o salão seja um evento voltado para iniciantes. “Pode ter artista de 18 a 88 anos, basta que ele não tenha representação em uma galeria paulistana. Então, não é um salão para artistas emergentes”, ressaltou.

Leia mais...
 
Jan16

Venda de ingressos a quem não mora no Rio começa hoje

E-mail Imprimir PDF

Cristina Índio do Brasil
Agência Brasil

As vendas de ingressos para arquibancadas especiais e cadeiras individuais a turistas (não moradores do Rio) interessados em assistir aos desfiles de domingo (26) e segunda (27) do Grupo Especial do Carnaval 2017, no Sambódromo da Avenida Marquês de Sapucaí, começam hoje (16), às 9h. O coordenador-geral de vendas da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), Eron Schneider, disse que o sistema de pré-cadastramento já tem informações de 4 mil pessoas. “Então, em princípio, há 4 mil pessoas que podem estar interessadas nos ingressos e devem pedir para comprar”, informou.

O sistema de pré-cadastramento foi utilizado pela primeira vez no ano passado e, segundo o coordenador, facilita o processo de atendimento, porque para iniciar a compra por meio do sistema de call center, pelo número 21-3032-0001, é preciso informar apenas o CPF para o interessado ser identificado. “Facilita muito. A ligação é mais rápida. O comprador precisa dizer apenas quantos ingressos quer e qual setor. Só pode comprar quatro ingressos por setor e se for meia-entrada, tem que fazer ligação em separado”, explicou.

Reservas esgotadas

Para os moradores do Rio, as reservas para os ingressos de arquibancadas especiais e cadeiras individuais para os desfiles do Grupo Especial do Carnaval 2017, no Sambódromo, já estão esgotadas nos setores 10, 11, 12 e 13. As compras foram abertas às 9h (horário de Brasília) de sábado (14).

Leia mais...
 
Jan16

Sebastiana e Amigos do Zé Pereira promovem grito do carnaval no Rio

E-mail Imprimir PDF

Alana Gandra
Agência Brasil

A Associação Independente de Blocos de Carnaval de Rua da Zona Sul, Santa Teresa e Centro da Cidade do Rio de Janeiro (Sebastiana) fará uma parceria, pela primeira vez, com a Liga Carnavalesca Amigos do Zé Pereira. Juntos, os blocos promovem, no próximo dia 19, o primeiro grito de carnaval no Circo Voador.

O evento dará a largada ao carnaval 2017 e terá roda de samba e apresentação de quatro blocos: Suvaco do Cristo, Simpatia é Quase Amor, Quizomba e Céu na Terra. Quem quiser participar pode doar um quilo de alimento não perecível e será cobrada meia entrada para estudantes, idosos e menores de 21 anos.

A Sebastiana reúne 11 blocos tradicionais da cidade: Simpatia É Quase Amor, Bloco do Barbas, Suvaco do Cristo, Carmelitas, Imprensa Que Eu Gamo, Meu Bem Volto Já, Escravos da Mauá, Gigantes da Lira, Que Merda É Essa, Bloco da Ansiedade e Virtual. Já a Liga Amigos do Zé Pereira é integrada por oito blocos: Quizomba, Orquestra Voadora, A Rocha, Vagalume, Céu na Terra, Laranjada, Toca Rauuul! e Último Gole.

“É uma mistura boa”, disse a presidente da Sebastiana, Rita Fernandes.

Recursos

Rita Fernandes destacou que o trabalho conjunto visa driblar o cenário de crise do Rio de Janeiro.

O presidente da Liga Amigos do Zé Pereira, Rodrigo Rezende, diz que a parceria visa também a captação de recursos para os desfiles dos blocos. Para Rezende, parte da arrecadação com o do Imposto sobre Serviços (ISS) recolhido de hotéis, bares e restaurantes durante o carnaval deveria ser destinada para os blocos de rua, e não apenas para as escolas de samba.

Leia mais...
 
Jan15

Museu do Samba recebe homenagem do Iphan

E-mail Imprimir PDF

Ana Cristina Campos
Agência Brasil

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), que está completando 80 anos, homenageou na última sexta-feira (13) o Museu do Samba, na Mangueira, na zona norte do Rio de Janeiro, por sua importância como centro de referência das matrizes do samba carioca, com o partido-alto, o samba de terreiro e o samba-enredo. Alvo de discriminação e perseguição nas primeiras décadas do século 20, o samba do Rio de Janeiro foi alçado a símbolo nacional e se destaca como um fenômeno cultural de grande relevância.

“O samba, no ano passado, completou 100 anos. É uma das expressões mais fortes da identidade do povo brasileiro. E a cultura popular é o motor desse país. É mais do que justo que o Iphan abra aqui as comemorações dos seus 80 anos com uma das expressões culturais mais marcantes da nossa identidade”, disse a presidente do Iphan, Kátia Bogéa.

Na solenidade, a Associação da Velha Guarda das Escolas de Samba do Rio de Janeiro e os 26 membros do Conselho do Samba do Rio de Janeiro receberam certificados de agradecimento pelos serviços prestados à cultura brasileira, especialmente ao samba carioca. Entre eles, o sambista Nelson Sargento, de 93 anos. “O samba está nas mãos das pessoas certas”, declarou Kátia.

O Museu do Samba teve origem no Centro Cultural Cartola, instituição responsável pelo pedido de registro do samba como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil, com o apoio da Associação das Escolas de Samba do Rio de Janeiro e da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa).

A autora do requerimento ao Iphan foi a então presidente do centro cultural e neta do compositor Cartola, Nilcemar Nogueira, que atualmente é secretária municipal de Cultura do Rio. O reconhecimento do samba como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil ocorreu em 2007.

Leia mais...
 

Tempo